Notícias

Revoltados, populares ateiam fogo em casa de vizinha acusada de matar criança de 3 anos

Moradores do bairro de Nova Brasília de Valéria, em Salvador, atearam fogo na casa de Uelma Gonçalves da Cruz, de 38 anos, apontada como responsável pela morte do garoto Luiz Fernando Góes Nogueira, de apenas 3 anos.

Na manhã de hoje, Uelma e sua mãe, Cássia Gonçalves, de 61 anos, foram encontradas mortas na região do CIA, em Simões Filho. As duas apresentavam marcas de agressão e estavam sem identificação formal. A participação das duas será investigada no inquérito que apura a morte da criança.

O caso

Luiz Fernando Góes Nogueira, de três anos, foi encontrado morto pela mãe dentro de um saco de linhagem em baixo da cama da própria vizinha, na Rua Manoel Quirino, no bairro de Valéria, em Salvador, na madrugada desta terça-feira (20).

De acordo com a mãe da vítima, Daniela Góes, o filho brincava, na noite de ontem (19), com a irmã de 4 anos e o filho da vizinha na rua, quando ela entrou em casa para ir ao banheiro e ao retornar, o menor tinha sumido. “Quando não o vi mais, fui na casa dela e ela disse que ele não estava lá, indicando que poderia estar em outra casa. Nunca imaginaria, pois tratava meu filho bem, o filho dela tem sete, o meu três e sempre brincavam juntos”, lamentou em entrevista à uma emissora de TV local.

Daniela afirmou que o corpo do menino foi encontrado horas depois do sumiço, por volta de 01h30 e que a vizinha, suspeita do crime, não soube explicar o porque daquilo. “Eu só quis pegar meu filho e levar para a UPA logo, mas ela não disse nada com nada na hora”.

A criança chegou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Valéria sem sinais de vida com hematomas pelo corpo, marcas de enforcamento e pancada na cabeça, segundo os médicos da instituição.

Crédito bocão News

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.