Comunidade

Moradores do Nordeste de Amaralina pedem justiça após a morte de idosa, durante ação da Polícia Militar na região

Diante dessa tragédia, familiares, moradores e amigos, pedem justiça e cobram uma apuração severa por parte das autoridades.

Moradores e familiares estão revoltados por conta da morte de Rita Rosa Silva, 63 anos, atingida por disparos de arma de fogo, durante uma ação da Polícia Militar, na noite deste domingo (22), quando voltava para casa, do culto evangélico.

A ação que vitimou a idosa, ocorreu por volta das 20 horas, próximo a rua 1º de Maio que fica localizada no bairro da Santa Cruz.  Segundo um dos familiares, Dona Rita, como era carinhosamente chamada por todos, sempre fazia esse percurso para ir e voltar para Igreja Batista MISA, onde frequentava há mais de 20 anos.

Um morador que também voltava da Igreja, afirmou que não houve troca de tiros no local, apenas mais uma ação desastrosa por parte da Polícia Militar. “eles já chegaram atirando, eu conseguir me jogar no chão, juntos com outras pessoas, infelizmente a irmã Rita foi atingida no pescoço e caiu na ladeira” afirmou o morador, que prefere não se identificar, temendo represálias.

A Polícia Militar, informou que Policiais faziam rondas no local, onde avistaram homens suspeitos portando arma de fogo e que os mesmos atiraram contra a viatura, logo houve o revide por parte da guarnição e os suspeitos teriam fugidos do local. Após a troca de tiros, a guarnição teria encontrada a idosa caída no chão.

Diante dessa tragédia, familiares, moradores e amigos, pedem justiça e cobram uma apuração severa por parte das autoridades. A idosa deixa quatro filhos e oito netos. O sepultamento está previsto para acontecer nesta terça-feira (24), por volta das 10 horas no Cemitério de Brotas.

Redação União Noticias

Foto Divulgação

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios