Comunidade

OPINIÃO: Esclarecendo alguns pontos

Bem, nossa saga começa a partir do momento que nos situamos no contexto do bairro de Nordeste de Amaralina, somos indivíduos, cidadãos que gozamos de vínculo político com nosso Estado e país e consequentemente direitos e obrigações políticas, conforme Art. 12 da Constituição Federal.
Estamos no enfrentamento da Pandemia COVID-19, acirrada, voltando segundo o Governo do Estado, em sua segunda onda com força total. Perguntamos, quem mata mais a pandemia ou a violência urbana? Pois é, dois pesos, duas medidas.

O Bairro como toda população brasileira e mundial vem atravessando essa onda, enfrentando o desemprego, o vírus sem controle, as famílias sofrendo suas perdas, vivendo em estado de alerta máximo, sem emprego, renda fixa, o Auxílio Emergencial findando , foi liberada última cota na primeira quinzena de dezembro/2020, continua enfrentando a dura realidade do isolamento.
Para além desses agravantes e esperamos que o Governo do Estado, Governador Rui Costa, atente para o detalhe, há tempos vimos narrando o problema grave de infra estrutura, urbanismo, saneamento básico que sofremos. Hoje, Governador, somos os “responsáveis” por “construir” determinados quebra molas, fato.
É do conhecimento de muitos que a Cidade do Salvador vem crescendo desordenadamente, temos como forte exemplo as encostas em nosso Munícipio que mal o inverno chegou e enfrentamos os incontáveis deslizamentos de terra. Principal motivo, crescimento desordenado do solo.

As lombadas em Salvador ou os conhecidos quebra molas não ficam atrás, com o crescimento exorbitante do solo soteropolitano, bairros periféricos são os que mais sofrem, o contingente humano é inevitável . Os bairros “inflam” o Governo juntamente com a Prefeitura não dá conta da demanda, em lugares como o Nordeste de Amaralina, as solicitações feitas aos Órgãos competentes em sua maioria não são atendidas, logo, em ruas onde ocorrem trafego de veículos, que mal tem infra estrutura, aonde um cano estourado ou esgoto a céu aberto escorrendo fezes e outros detritos leva tempo pra ser atendido, moradores que tem filhos, crianças, adolescentes e vivem diariamente na mira do fogo cruzado, na tentativa de diminuir os acidentes por atropelamentos, não só no bairro do Nordeste mais, em outros bairros periféricos é comum a população juntar e “construir” os quebra molas, por isso são “irregulares” não seguindo o tipo 1, onde devem ter as medidas de 8 cm de altura por 1,5 m de largura, no tipo 2 devem ter 10 cm de altura por 3 m de largura, ambos com o comprimento igual a largura da rua. Nosso bairro é incrivelmente desordenado e irregular, em Comunidades, na grande Salvador, morte por atropelamento nem ganha páginas dos jornais, passa batido mesmo.

A pergunta que não quer calar: Governador, as lombadas foram tiradas, observamos que o asfalto não foi colocado, os buracos estão expostos, alguém vai finalizar o serviço?
Chamamos a atenção das autoridades competentes, também, o Ministério Público, atentem não apenas para as Comunidades como o Nordeste de Amaralina, mas tantas outras que sofrem do mesmo problema, apenas em momentos como esses quando há Operação da Policia Militar, que bairros como o nosso ganham as manchetes, saem em primeira páginas dos jornais da Cidade. Convocamos a mídia para que promovam reportagens com famílias dessas localidades, relatam seus desafios diários, nos ajude a tornar “NOSSA CIDADE MELHOR” afinal bairros como o nosso também compõem Salvador.
Que sejam organizadas forças tarefas para implantaram serviços sociais, voluntários, trabalhos que estimulem a solidariedades, que cidadãos sejam tratados como tais, que não sejam ilustrados como reféns, mais como cidadãos conforme Thomas Humprey Marshall em Citizenship end social class, onde afirma que a compreensão dos Direitos Civis, Políticos e sociais se dá através do exercício da Cidadania.
Como cidadãos queremos fazer valer esses direitos e solicitamos o cumprimento dos tais no bairro do Nordeste de Amaralina.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.