Economia

Com maior preço do século, gás de cozinha já afeta 9,4% do salário mínimo

A média de preço do botijão é maior desde 2001

O brasileiro já vem sentindo e agora tem a confirmação: o preço do gás de cozinha neste mês de abril já é o maior do século. Descontando a inflação, o valor atingiu a maior média mensal real desde 2001, ano em que iniciou a série histórica do levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a ANP, a média de preço do botijão de 13kg do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) no Brasil é R$113,48. Valor que representa 9,4% do salário minínio, patamar mais elevado desde 2007, ano em que o gás R$33,06 e o salário minímo era R$350.

As informações são de um levantamento do Observatório Social da Petrobras (OSP), organização ligada à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). O estudo leva em consideração o preço médio mensal do GLP e a média de valores semanais de revenda no mês de abril, divulgados pela ANP.

Segundo o levantamento, em março deste ano, o gás de cozinha já tinha batido o maior preço médio real da série histórica, quando chegou a custar R$ 109,31. Antes disso, o recorde tinha sido registrado em novembro de 2021, com o preço médio de R$ 106,50.

De acordo com o economista Eric Gil Dantas, do OSP e do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), o gás de cozinha voltou a comprometer o salário mínimo na mesma proporção de 2007. “Nesses 15 anos, com a manutenção do preço do gás de cozinha e a valorização do salário mínimo, essa proporção foi caindo, mas houve uma inversão em 2017 com a alta dos valores do GLP e o aumento real do salário mínimo”, ressalta.

Fonte: Metro1

LEIA MAIS;

Saulo Fernandes faz show gratuito em Salvador no dia 1º de maio; saiba mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar

AdBlocker Detectado

Por favor desative seu Ad Blocker ou nos adicione como exceção.