Esporte

Bellintani assume culpa pelo momento ruim do Bahia e joga a toalha na briga pela Libertadores

A Bahia segue sem vencer na Série A. Neste domingo (24), o Tricolor foi derrotado pelo Goiás, no Serra Dourada, por 4 a 3. Após a partida, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, reconheceu a queda de rendimento do time, que tem campanha de Z-4 no segundo turno do Brasileirão.

“Segundo turno muito ruim, abaixo, com números que a gente não esperava. Lógico que sempre fui pés no chão de colocar como objetivo do clube ficar entre os dez no Brasileirão. Mas, pelo primeiro turno que a gente fez, que brigou pela Libertadores… Apenas a briga acabou antes do que a gente imaginava. O que importa agora é entender o motivo do time cair tanto. É terminar o campeonato em bom estilo, honrando a camisa do clube e aprender com os erros. Pior colocação que estivemos foi a 12ª colocação. O que acontece é que nosso primeiro turno fez ter uma expectativa maior. Nesse momento, dá uma tristeza. É levantar a cabeça, mostrar que o time tem um projeto, e entender que a gente erra. Rendimento muito ruim no segundo turno. Entregamos campeonato que estava pedindo para a gente se classificar. A gente não fez nossa parte”, disse à Rádio Metrópole.

O cartola também negou que exista algum problema interno no clube por conta de premiação.

“A gente não tem um valor de R$ 20 milhões a mais com a colocação. O que tem no nosso contrato é R$ 800 mil a mais por cada posição. O bicho nunca foi problema. O Bahia sempre foi honesto com os atletas. O grande bicho de um atleta quando se classifica para a Libertadores, é para a carreira deles, com melhoria de contrato. O problema de fato foi queda de rendimento por razões variadas. Houve muito erro individual, coletivos também. O Ceará, por exemplo, foi o pior momento da virada. Tomamos dois gols, e o time se abateu bastante. Repito: no futebol, procuramos razões objetivas, clássicas, mas isso é encontrar desculpa”, disse o gestor.

Por fim, Bellinani assumiu a culpa pelo momento ruim do time e avaliou o trabalho do técnico Roger Machado.

“A gente não vai achar nunca que uma queda dessa é de responsabilidade úncia do treinador. É coletivo, e o primeiro responsável é o presidente. O grande responsável nesse momento sou eu. Entre treinador, comissão técnica, diretoria, jogadores. Então, naturalmente, a gente divide com todo mundo”.

 

As informações são do Redação Galáticos Online

LEIA MAIS;

União Santa Cruz promove Aulão de Zumba no Farol da Barra

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.