Entretenimento

TRETA! Live especial de São João da Globo gera polêmica na música baiana

A live da Globo Nordeste no próximo sábado (20) tem dado o que falar no meio da música baiana. O escolhido para representar a Bahia no especial de São João, que será exibido pela emissora. foi o pagodeiro Léo Santana. Nas redes sociais, internautas questionaram a ausência de um nome da música do gênero.

Nesta quarta (17), o vocalista da banda Estakazero, Léo Macedo, se posicionou contra a presença do ‘Gigante’. Baiano e com 25 anos de carreira, o forrozeiro afirmou que este não era o momento de exaltar o pagode, podendo colocar outros artistas do gênero em evidência. “Já todo mundo acompanhando a live que vai acontecer no sábado (20), um especial do São João do Nordeste, onde cada estado vai ter um representante do forró. E o artista da Bahia que foi escolhido para representar o São João foi Léo Santana”, disse.

No vídeo, Leo citou outros nomes que poderiam representar o estado e que carregam a tradição de fazer forró não só no período junino. “Nós temos aqui na Bahia um cenário muito forte do forró. Artistas que tem uma carreira consolidada e que lutam uma luta de muitos anos pra manter as tradições e as raízes do forró, divulgar essa cultura pra fora do estado. Artistas como Adelmário Coelho, Targino Gondim, banda Cacau com Leite. Uma série de nomes que poderiam estar nesse projeto, representando a Bahia no segmento do forró. Esses artistas estão muito sentidos realmente e eu estou muito sentido”, declarou.

Leo Macedo disse ainda que é necessário que outros cantores do gênero se posicionem quanto a situação. “Não existe São João sem forró”. O Especial de São João, além de Leo Santana, a banda Forro do Tico se junto a Calcinha Preta, Solange Almeida e Mano Walter.

 

As informações são do Radar Bahia

LEIA MAIS;

Samu é ampliado com mais dez ambulâncias em Salvador

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.