Saúde

Técnica menos nociva à saúde capilar vira moda entre adeptas do megahair

A expansão capilar com fita adesiva é menos prejudicial ao cabelo e couro cabeludo

Uma nova tendência para quem quer alongar as madeixas tem ganhado força nacional. Isso porque a técnica de expansão capilar com fita adesiva é a única aprovada por dermatologistas e é mais rápida, de fácil manutenção e menos nociva que as demais para os fios naturais e o couro cabeludo.

 

De acordo com a especialista em extensão capilar, Luana Gollo, do Hélio Instituto de Beleza, a técnica utiliza uma fita adesiva cirúrgica e antialérgica, própria para prótese capilar. “Ela pode ser colocada diretamente no couro cabeludo porque não danifica e causa menos tração nos fios naturais”, explica Luana. “Mas claro, para isso precisa ser colocada da maneira correta por um profissional qualificado”, alerta.

 

 

Ainda de acordo com a especialista, outra vantagem da técnica é a rapidez. As demais colocações podem levar até quatro horas para serem finalizadas, já a expansão com fita não dura mais que trinta minutos. “Além disso, a manutenção é de no máximo duas horas. Ela fica muito natural, praticamente imperceptível”, conta Luana.

 

De acordo com a dermatologista Fernanda Sorgatto, é muito importante a troca entre a profissional de megahair e um dermatologista em relação ao procedimento, isso porque é necessário, segunda ela, haver a conscientização das pacientes em relação aos cuidados necessários para quem utiliza esse tipo de procedimento.

 

 

“A técnica da fita exige uma manutenção mais precoce (de 45 a 60 dias), e recomenda-se obedecer a esse período porque os apliques acabam abafando o couro cabeludo e predispondo ao acúmulo de oleosidade, embaraçamento, quebra dos fios, proliferação de fungos e dermatite seborréica (caspa), o que pode intensificar a queda”, explica a dermatologista.

 

 

Ainda de acordo com Fernanda é comum que as pacientes adeptas ao megahair cheguem ao consultório com dúvidas sobre os cuidados corretos e se queixando de queda capilar. “Geralmente as pacientes estão ansiosas e com baixa-autoestima pela diminuição do volume do cabelo”, comenta. Desta forma, Fernanda alerta  para que as pacientes sempre tratem a queda de cabelo. “Costumo prescrever o tratamento adequado para cada caso, que vai desde cuidados diários tópicos, suplementação oral e mesoterapia à laser no consultório”, finaliza.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios