Politica

Sobre cocaína no avião presidencial, ministro do GSI diz que era preciso ter “bola de cristal”

Para o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, seria preciso uma “bola de cristal” para prever que um integrante da tripulação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) transportaria 39 kg de cocaína em sua bagagem.

Ele deu entrevista por telefone ao Blog da Andréia Sadi, do G1. “Só se fôssemos videntes. Se o GSI tivesse bola de cristal. Ele não tem nada a ver conosco. Estou ansioso para ouvir a explicação do próprio”, disse Heleno, na noite desta quarta-feira (26).

Heleno também classificou o episódio como “lamentável”, e disse que o GSI “não tem responsabilidade na revista de bagagens e de passageiros em aviões da FAB”. O chefe do GSI está no Cazaquistão, onde a comitiva presidencial faz escala antes de seguir para o Japão.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar

AdBlocker Detectado

Por favor desative seu Ad Blocker ou nos adicione como exceção.