Saúde

Sem kit intubação, pacientes são amarrados às camas em UTIs

Prática de contenção mecânica foi intensificada durante pandemia da Covid-19 por superlotação nos hospitais e insuficiência de sedativos e tranquilizantes

A técnica utilizada consiste em amarrar os dois braços de pacientes intubados para evitar uma reação agressiva e danosa no momento da retomada da consciência. O método é utilizado para preservar a saúde dos enfermos.

Um dos principais fatores que incentiva a prática é a escassez do “kit de intubação”, com sedativos e bloqueadores neuromusculares, em 17 estados e o Distrito Federal, onde as UTIs ultrapassam 90% de ocupação, de acordo com o levantamento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) flexibilizou as regras para tentar evitar o esgotamento do kit e profissionais da saúde passaram a utilizar drogas de segunda ou terceira linha para garantir a sedação ou compensando a ausência de bloqueadores com mais sedativos.

Fonte: Metro1

LEIA MAIS;

Em meio à piora da pandemia, auxílio emergencial menor começa a ser pago

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.