Politica

Rui sinaliza extinção da Conder e Sudic

A Reforma administrativa do estado prevê cortes de mais de mil comissionados

O governador Rui Costa encaminhou nesta sexta-feira (30), à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o Projeto de Lei que propõe uma nova reforma administrativa do Estado. De acordo com o governo, entre as medidas previstas estão o corte de mais de mil cargos comissionados e a extinção da Conder.

Foto: Divulgação, Diário Oficial da AL-BA 

Também podem ser extintos o Centro Industrial Subaé (CIS) e a Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), que se tornarão superintendências integradas à estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). A Bahia Pesca poderá ser adquirida pela iniciativa privada, ou, ainda, ser gerida por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). Contudo, segundo o governo, as atividades industriais e pesqueiras permanecerão na agenda do Estado.

 

A Reforma Administrativa, além de extinguir cargos comissionados, também reduz o número de diretorias e extingue cargos de presidente de empresas, a exemplo da Prodeb. Empresas e autarquias do Estado devem passar por um processo de reestruturação, de modo a operar com uma estrutura enxuta e eficiente. Neste âmbito, estão, por exemplo, CAR, ADAB, Bahiater, CBPM, EGBA, INEMA, Ibametro, Juceb e Procon.

 

A gestão diz que os cortes e mudanças visam asseguram que o Estado continue pagando em dia os salários dos servidores, honrando compromissos com fornecedores e mantendo um perfil confortável de endividamento.

Em 2014, logo depois de eleito, Rui fez uma reforma administrativa em que foram extintas secretarias e 1,6 mil cargos, gerando uma economia de R$ 200 milhões aos cofres públicos.

Confira a entrevista completa com o Governador

 

Nesta segunda-feira (3), às 14h30, o governador Rui Costa concederá entrevista coletiva para falar sobre o novo projeto de reforma.

Redação União Notícias.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.