Saúde

Qual a importância dos CAPS para Salvador?

Os CAPS têm sido considerados um dos avanços mais significativos da Reforma Psiquiátrica brasileira

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) é um serviço de saúde aberto e comunitário do SUS, local de referência e tratamento para pessoas que sofrem com transtornos mentais, psicoses, neuroses graves e persistentes e demais quadros que justifiquem sua permanência num dispositivo de atenção diária, personalizado e promotor da vida.

Os CAPS têm sido considerados um dos avanços mais significativos da

Reforma Psiquiátrica brasileira, seu papel fundamental é desempenhar a função de articuladores da rede comunitária de atendimento em saúde mental com os usuários, apresentando-se também como um equipamento substitutivo, para o modelo de atenção centralizado na assistência hospitalar psiquiátrica que já não é considerado o ideal para tratamento em saúde metal.

Os CAPS têm por objetivo oferecer aos seus usuários um tratamento que alia o acompanhamento clínico e os cuidados de reintegração social por meio do acesso ao trabalho, ao lazer, pelo exercício dos direitos civis, bem como pela construção ou reconstrução dos laços comunitários e familiares, visto que a exclusão social é um problema que tende a agravar ainda mais o quadro cliníco daqueles que sofrem algum transtorno mental. Assim, essas unidades de saúde buscam promover a Reabilitação.

Psicossocial, avançam em direção à construção de um outro modelo de atenção, voltado a integração em substituição aos serviços hospitalares psiquiátricos que têm por objeto de intervenção a doença mental e não a pessoa em seu contexto de vida.

Contrariamente, o projeto do CAPS apresenta como preocupação central o sujeito e sua singularidade, sua história, sua cultura e sua vida quotidiana. Com equipe multiprofissional (psicólogos, psiquiatras, enfermeiros e auxiliares, assistentes sociais, terapeutas, entre outros) são oferecidas diversas atividades: psicoterapia individual ou grupal, oficinas terapêuticas, psiquiatria, visitas domiciliares, orientação às famílias e ações comunitárias. Cada usuário possui projeto terapêutico próprio, podendo passar o dia todo na Unidade, parte do dia ou vir apenas para consultas. As necessidades de cada usuário são decididas pela equipe, em contato com as famílias, buscando uma construção participativa da atenção a saúde. Com uma população de 2.675.656 habitantes, e sendo ainda uma cidade com grandes desigualdades sociais e culturais, Salvador necessidade de uma rede de atenção psicossocial ampla e estruturada para atender a diversidade de sujeitos que precisam deste importante serviço.

Sendo assim, o trabalho de fiscalização da Ouvidoria da Câmara Municipal de Salvador, presente neste relatório, tem por objetivo divulgar a importância desse serviço para a cidade e apresentar ao poder público e sociedade civil as carências vividas no dia-a- dia destas unidades, afim de buscar mais investimentos e melhorias para esse importante serviço de saúde.

Foto Divulgação

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios