Politica

Polícia Federal investiga mala com logo da OAS e novas digitais em bunker de Geddel

Em 2014, uma série de troca de mensagens entre Geddel e Léo Pinheiro, sócio da construtora

A Polícia Federal investiga se há relação entre os R$ 51 milhões achados em um apartamento na Graça, em Salvador, atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), e a empreiteira OAS. Alguns dos maços de dinheiro estavam guardados em uma bolsa de couro que tinha o logotipo da empresa.

 

Em 2014, uma série de troca de mensagens entre Geddel e Léo Pinheiro, sócio da construtora, o nome do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão de Geddel, é citado como o responsável por articular o recebimento de doação para campanhas do partido na Bahia, em 2012. Além de doações, as mensagens mencionavam concessões de aeroportos, transações privadas – como o empreendimento Costa España, na Barra e sobre liberações de recursos da Caixa, na qual Geddel ocupou o cargo de vice-presidente entre 2011 e 2013. Questionada sobre a investigação referente ao dinheiro na mala, a OAS não quis se pronunciar.

 

A polícia ainda tenta identificar de quem são outros fragmentos de impressões digitais achados em plásticos que embalavam as cédulas nas máquinas. Esse trabalho é realizado pelos papiloscopistas da Polícia Federal, que através de muito estudo e com auxílio de aparelhos, identificam as digitais.

 

Fonte ASCOM PF

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.