Bahia

PF cumpre mandado na Bahia em 69º fase da Lava Jato

Ação ocorre em cooperação com o Ministério Público Federal e com a Receita Federal

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (10) a 69ª fase da Operação Lava Jato, denominada Mapa da Mina. Um dos mandados é cumprido na Bahia, no entanto, não foram revelados mais detalhes.

De acordo com a PF, a ação ocorre em cooperação com o Ministério Público Federal e com a Receita Federal.

No total, são 47 mandados de busca e apreensão. Além da Bahia, também são cumpridos mandados em São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba/PR.

Conforme a PF, o inquérito policial teve início a partir de evidências colhidas na 24ª fase da Operação Lava Jato e tem como foco principal a apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, tráfico de influência internacional e lavagem de dinheiro envolvendo contratos e/ou acertos suspeitos que geraram repasses milionários a grupo econômico integrado por pessoas físicas e jurídicas.

Os contratos sob investigação foram celebrados com grandes companhias operadoras de telefonia, internet e TV por assinatura atuantes no país e no exterior e as evidências indicam que os serviços contratados pelo citado grupo econômico nos principais casos foram realizados em patamares ínfimos ou não foram prestados, apesar dos pagamentos recebidos integralmente.

O montante dos repasses apurado até o momento chega a R$ 193 milhões, entre os anos de 2005 e 2016. O nome da operação foi extraído de arquivo eletrônico de apresentação financeira interno do grupo econômico, contido em material apreendido na 24ª fase da Lava Jato, o qual indicaria como “mapa da mina” as fontes de recursos advindas da maior companhia de telefonia investigada. O significado real da expressão também é objeto das apurações.

“Erro de endereço”

Equipes da PF e da Receita estiveram, na manhã de hoje (10), na sede da agência de publicidade Propeg, em Salvador. No entanto, em nota, a empresa negou ter sido alvo da ação e afirma que houve erro de endereço.

 

As informações são do Metro1

 

LEIA MAIS;

STF autoriza e ex-ministro Geddel deve ser transferido para Salvador

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.