Brasil

Oito pessoas seguem desaparecidas após desabamento em Fortaleza

Oito pessoas ainda estão sendo procuradas em escombros após o desabamento de um prédio residencial de sete andares na manhã desta terça-feira, 15, em Fortaleza. O edifício que caiu estava localizado na esquina das ruas Tibúrcio Cavalcante e Tomás Acioli, na região de Dionísio Torres, bairro nobre da capital cearense.

Segundo informações fornecidas pelo governo do Ceará e pela prefeitura de Fortaleza, a estimativa é de que havia 18 pessoas no prédio no momento do acidente.

Ao todo, nove pessoas foram resgatadas com vida. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) local, um pessoa morreu. Frederick Santana dos Santos tinha 30 anos. A família do rapaz está recebendo acompanhamento psicológico e social.

Foi informado pela prefeitura que o prédio estava em situação irregular, sem registros oficiais de sua existência.

Notificação no CREA

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE), Emanuel Mota, afirma que a entidade foi notificada na segunda-feira, 14 – um dia antes do desabamento – sobre obras de manutenção pelas quais passaria o prédio residencial que desabou.

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 15, Mota afirma que um engenheiro registrou uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) junto ao conselho indicando “recuperação de construção e pintura do edifício”. O documento identifica o responsável técnico por obras a serem feitas, como foi o caso do edifício em Fortaleza.

“(Ontem) foi feito um registro de obras, mas não há detalhes sobre o tipo de serviço a ser realizado e nem fornecimento do nome do engenheiro civil. (O documento) apenas cita recuperação de construção e pintura do edifício. O profissional assumiu toda a responsabilidade, porque a declaração foi feita de forma genérica e ampla”, afirmou Mota.

Desta forma, não está descartada a possibilidade de obras estarem acontecendo no prédio. O conselho abrirá um processo para verificar a conduta do profissional responsável. A entidade vai solicitar que ele vá ao Crea-CE.

 

Estadao Conteudo e Redação | Foto: Divulgação | SSPDS

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios