Esporte

NA BRONCA! Roger reclama do VAR em derrota do Bahia

A derrota do Bahia para o Internacional por 3 a 1 foi o tema da entrevista coletiva do técnico Roger Machado. O árbitro da partida, Paulo Roberto Alves Júnior, marcou impedimento de Rodrigo Lindoso, entretanto o VAR validou o lance.

Roger vociferou após o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, e disse que se sente constrangido e impotente com o uso do VAR. “Não gostaria de retornar ao tema, porque o presidente falou tudo, mas é impossível falar sobre o jogo sem iniciar por esse lance polêmico e, possivelmente, irregular. Até aquele momento, estava muito bem. As principais oportunidades eram nossas, chegando lateralmente, acessando a área com cruzamentos”, declarou.

Na avaliação de Roger, o Bahia teve melhores chances. “Tivemos oportunidades com Fernandão, Arthur Cayke. Aos poucos, começamos a entrar tocando. Ao nosso estilo, hoje sem tanta velocidade, porque não tínhamos Élber e Artur. O gol gera uma instabilidade. No segundo tempo, quando a gente promoveu a alteração, houve a infelicidade com o lance Douglas, que tem muito crédito. O resultado de 2 a 0, a gente ainda foi buscar. Fiz mais uma mudança transformando em um 4-2-3-1, mas o 3 a 1 decretou o fim da partida. Hoje me sinto extremamente constrangido de dar essa coletiva. Talvez essa seja a primeira vez na minha carreira que eu me sinto dessa forma. Hoje em me sinto impotente”, afirmou o treinador tricolor.

Voltando ao tema principal, que era a arbitragem, Roger falou sobre a profissionalização dos árbitros. O treinador do Bahia foi questionado e mandou um recado para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). “Quem tem que profissionalizar é o órgão máximo do nosso futebol. Se a CBF entende o futebol como um produto, e os treinadores são os promotores. Para completar minha formação como licença, vai 80 mil entre custos com hospedagem e passagem. Qual a empresa profissional que capacita seus profissionais para vender bem seu produto? Na verdade, quem tem que capacitar seus profissionais é a CBF, porque eles também sofrem muito com a gente. De cabeça quente, você gesticula, fala alguma coisa para dentro de campo. Mas depois, quando acaba, você também percebe que eles fazem parte desse processo”, disse.

Com 14 pontos, o Bahia ocupa a 7ª colocação. O elenco tricolor recebe folga de dez dias e depois volta para os treinamentos. A equipe só volta a campo no dia 14 de julho, quando encara o Santos, pela Série A.

 

As informações são do RadarBahia

LEIA MAIS;

STF pode anular parte do processo do Triplex contra Lula

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios