Politica

Fachin defende que Supremo julgue liberdade de Lula até o dia 15 de agosto

No dia 15 de agosto, é data limite os partidos políticos registrarem as candidaturas à Presidência da República no Tribunal Superior Eleitoral.

Nesta quarta-feira (1º), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu que a Corte discuta com celeridade um recurso dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que solicita a suspensão da pena de prisão do petista.

 

No Supremo a defesa tenta, por meio de um recurso, suspender a pena de prisão de Lula até que a condenação seja observada pelas instâncias superiores. No mês de junho, Fachin indeferiu um pedido de liminar para suspender a prisão, entretanto o mérito do recurso ainda vai ser julgado pelo plenário do STF, ainda sem data marcada pela presidente do Casa, ministra Cármen Lúcia.

 

Vale ressaltar que o petista foi  preso em 7 de abril, após ser condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP). Lula se diz inocente.

 

Ao ser questionado nesta quarta se considera importante que a solicitação de Lula seja julgada antes do dia 15 de agosto, data final para que os partidos registrem candidaturas à Presidência da República no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Fachin disse, “Acho que sim”.

 

De acordo com o ministro,  a data do julgamento “depende de quem gestiona a pauta, que é a presidente [Cármen Lúcia]. Toda a celeridade em matéria eleitoral é importante para não deixar dúvida no procedimento”,  concluiu o magistrado.

Fonte: Radar Bahia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.