Politica

Em depoimento de três horas, Pezão nega propina e cita nome de Cabral

Em seu primeiro depoimento após ser preso pela Polícia Federal, o governador Luiz Fernando Pezão negou que tenha recebido propina e usado dinheiro ilícito para pagar despesas pessoais. Ele também afirmou que movimenta uma conta pessoal, mantida com seus próprios proventos, e não a que foi apresentada pela Polícia Federal, que está desativada e zerada.

Pezão destacou que não tem envolvimento com a arrecadação de dinheiro para a sua campanha a governador em 2014. Ele aponta que essa tarefa teria ficado por conta de Cabral e do ex-secretário de Obras Hudson Braga.

Na delação do doleiro Álvaro Novis, é citada também uma suposta propina paga como caixa dois pela Odebrecht naquele ano. Em troca, a companhia teria conquistado contratos importantes no governo. O depoimento aconteceu na sede da PF na Praça Mauá e durou cerca de três horas.

Fonte: Radar Bahia 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios