Saúde

Como evitar traumas e lesões no Carnaval

Um estudo realizado pela Sociedade Paulista de Reumatologia, alerta os foliões nesse carnaval para as tendinites, distensões musculares, bursites traumáticas e lesões de ligamentos muito comuns nas pessoas com a sobrecarga muscular que se impõe ao corpo nos dias de folia.

Segundo o reumatologista, professor de medicina e presidente da SPR, Rubens Bonfiglioli, já é sabido que os esforços repetitivos ocasionam uma “fadiga” de tendões, ligamentos e músculos e o que se observa nesses 4 ou muitas vezes 5, 6 ou 7 dias, é uma sobrecarga muscular para todo o membro inferior e coluna vertebral.

Para o médico, por mais preparados que nossos músculos estejam, o excesso de dança, estar muito tempo em pé, movimentos de tornozelos, joelhos, quadris e região lombar que se utiliza nesses dias e, por mais habilidoso em relação a dança que o folião seja, sem dúvida no ano todo ele não executa essa atividade. E é exatamente isso que acaba gerando lesões importantes em indivíduos não preparados fisicamente.

“Quem não se queixa de dores pelo corpo após muita atividade física se não for uma atleta ?”, questiona o reumatologista. Ele explica que isso se deve ao excesso de ácido láctico que produzimos quando praticamos atividades físicas e, seu excesso nas fibras musculares, provoca aquela dorzinha chata depois de nos exercitarmos. Se continuarmos nos exercitando corremos o risco de lesões que podem ate chegar a roturas de músculos e tendões. Sem contar os riscos de traumas, quedas, tropeços, empurrões ou acidentes possíveis de acontecer quando concentração de pessoas cantando, pulando e dançando ocorre.

Mas, sem dúvida, as pessoas mais propensas são os mais idosos, obesos e pessoas com algum grau de deficiência física, nas quais o risco de lesões é maior.

As medidas mais seguras a serem tomadas são, sem dúvida, um preparo físico prévio, como atividades de alongamento de membros e coluna, antes e após os esforços. “O ideal seria já estar se preparando alguns meses antes em academias ou realizando atividades físicas sob orientação de um profissional de educação física ou fisioterapeuta, mas sabemos que a maioria não se preocupa muito com isso, então para essas pessoas orienta-se períodos de descanso de 15 a 30 minutos a cada duas horas de atividade seguida”, observa o médico.

Bonfiglioli recomenda ainda muita hidratação, calçados adequados, algumas fantasias são muito bonitas, mas nada adequadas, com saltos muito altos ou sandálias rasteiras, ainda o melhor é o tênis com amortecedor. Evitar roupas muito quentes ou de tecido sintético, onde a transpiração é excessiva.

Ele alerta que o uso de adereços pesados, principalmente nas costas só leva a risco de dor lombar.

Os agachamentos repetitivos podem provocar dores em joelhos, principalmente em quem já tem algum problema prévio nessa articulação. Os tornozelos sofrem muito com sapatos não adequados, visto que nessa festa ninguém gosta muito de ficar sentado, portanto, por muitas horas, essa articulação sofre um impacto constante.

A diversão será mais segura quando medidas simples são adotadas . Não esquecer que o excesso de álcool faz com que as pessoas retardem seus reflexos em até 2 a 3 segundos (ou mais dependendo de quanto ingeriu) o que vai potencializar mais ainda esses riscos enumerados.

Foto: Reprodução

LEIA MAIS;

[UNIÃO FOLIA] Carnaval do Nordeste de Amaralina ganha reforço com mais um bloco ‘As Piriguetes’

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios