Comunidade

Audiência Pública comunitária do Nordeste de Amaralina discute ação do Estado na região.

A audiência pública irá ocorrer na próxima quarta-feira (27), as 09h, na Sede da Associação de Moradores do Nordeste de Amaralina

Em mais um sangrento capítulo da Política Genocida de Segurança Pública da Bahia, que seguindo a risca o mesmo modelo adotado nos diversos Estados Brasileiros que escolhe tratar a população negra como inimiga, segue ocupando as comunidades sob a justificativa do Combate ao Tráfico de Drogas, provocando medo, violência e morte.

Depois do bairro do Engenho Velho da Federação, a Polícia Militar agora se desloca para o bairro do Nordeste de Amaralina, deixando o seu rastro de sangue.
Não existe pena de morte no Brasil! A Constituição Federal veda claramente ao Estado o direito de matar, inclusive no seu texto consta como cláusula pétrea, a negação de qualquer debate sobre a admissão de pena de morte no país.

No entanto, o que estamos assistindo é o Genocídio de jovens negros em nossas periferias! Portanto, o que está acontecendo no bairro do Nordeste de Amaralina é ilegal e deve ser apurado pelo Ministério Público da Bahia.
Faltam 40 mil vagas de creches em Salvador. Além disso, faltam escolas, saúde pública de qualidade, empregos para a juventude. Falta tudo! E a saída para o fracasso das instituições estatais, não pode ser o extermínio em massa da nossa juventude.

A sociedade está acuada, assistindo a tudo isso calada e recuada. Porém senhores, quanto mais nós ficarmos nessa posição de recuo, mais o conservadorismo avança sobre nós! Certamente, vai chegar a hora que essa situação poderá ser acometida contra qualquer um de nós, e aí será tarde para por em prática aquela sugestão ou ação que poderia ter dado certo.

Assim, diante do acima exposto, estamos convocando toda a sociedade soteropolitana, todas as autoridades públicas constituídas, todas as organizações de defesa dos direitos humanos, que atuam em nossa capital para comparecerem a audiência pública que irá ocorrer na próxima quarta-feira (27/09/17) as 09h., na Sede da Associação de Moradores do Nordeste de Amaralina – SUDBMNA, situada no Sítio Caruano, na Rua Mestre Bimba – enfrente ao Hotel Lótus.
Nós não podemos recuar, quando o inimigo é comum a todos nós.
Brasil para de nos Matar!

Órgãos Convidados:
• Comissão de Segurança Pública e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa – Deputado Marcelino Galo;

• Comissão Especial de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Câmara Municipal de Salvador – Vereador Hilton Coelho;

• Comissão de Reparação da Câmara Municipal de Salvador – Vereador Silvio Humberto;

• Ouvidoria Geral da Defensoria Pública da Bahia – Professora Vilma Reis;

• Ministério Público da Bahia;

• Associação de Moradores da Região do Nordeste de Amaralina;

• ABRAM;

• Atitude Quilombola;

• Central Intersindical;

• MSTB-DL;

• SEPROM

• Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito

• PSOL – Salvador

• Ouvidoria da Câmara Municipal de Salvador – Vereador Luís Carlos Suíca

• Comissão de Reparação – Vereador Moisés Rocha

• Comissão de Defesa dos direitos da Mulher – Vereadora Aladilce Souza
Texto Eudes Oliveira

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, precisamos de anúncios para que possamos continuar te mostrando informações de credibilidade. Recomendamos que você desative o Adblock.