Politica

Ajuda argentina à Bahia sem aval do governo federal “não existe”, diz Bolsonaro ao rebater Rui

Governador havia aafirmado que aceitaria auxílio diretamente do país vizinho

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na noite desta quinta-feira (30) que “não existe” a possibilidade de a Argentina oferecer auxílio aos afetados pelas chuvas na Bahia diretamente com o governo estadual, sem a mediação da diplomacia brasileira.

A declaração, dada pelo presidente em sua live semanal, foi uma resposta a uma fala do governador Rui Costa (PT), que foi às redes sociais apelar por ajuda internacional após o governo federal negar apoio humanitário de dez homens oferecido pelo país vizinho.

“A Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento”, afirmou o governador. Ao que Bolsonaro rebateu: “Isso não existe. Isso não faz parte da boa política entre países”.

O presidente argumentou que o grupo enviado pela Argentina “traria grande dificuldade pra gente porque é um grupo que tem que tratar com todo carinho: alojamento especial, transporte.”. Segundo o presidente, “nós temos pessoas no Brasil pra esse tipo de missão”.

De acordo com Bolsonaro, o chanceler argentino Santiago Cafiero afirmou ao ministro Carlos França, das Relações Exteriores, que qualquer ajuda “será prestada por meio do governo federal”.

Na última segunda-feira (27), a Argentina ofereceu ao Brasil ajuda humanitária para auxiliar no socorro às vítimas das chuvas na Bahia. A oferta, no entanto, foi dispensada pelo governo federal.

O país vizinho ofereceu o envio de dez profissionais especializados nas áreas de saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres. Os profissionais pertencem a um grupo conhecido como “Cascos Blancos” — “Capacetes Brancos”, em português.

 

LEIA MAIS;

Confira os horários de funcionamento de shoppings e mercados neste fim de ano em Salvador e RMS

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar

AdBlocker Detectado

Por favor desative seu Ad Blocker ou nos adicione como exceção.