BrasilSem categoria

QUE PERIGO! Mãe diz que filha foi internada com intoxicação após brincar com slime

Uma menina está internada em um hospital de São Paulo depois de sofrer um envenenamento por bórax, um dos ingredientes do slime, geleca que virou mania entre a criançada. As receitas disponíveis pela internet incluem água boricada, amaciaente, tinta, cola branca e o bórax, ingrediente que acabou prejudicando a pequena Valentina Pagano.

A mãe de Valentina, Cris Pagano, publicou um post nas redes sociais falando sobre sua experiência. A filha está internada há mais de uma semana. “Ela apresentava um quadro de gastroenterite sem nenhuma razão aparente. Todos os exames estão normais, hemograma e PCR inalterados, ultrassom e tomografia mostrando apenas um aumento e inflamação nos linfonodos intestinais. E hoje, depois de muitos dias de angústia, vendo ela piorando a cada dia – apesar do esquema fortíssimo de medicação para vômitos -, sem comer nada desde o início do quadro, veio o diagnóstico: envenenamento por bórax”, diz o desabafo. “Mães, proíbam o uso nos slimes! O médico já avisou a Vigilância Sanitária, que informou já ter outras ocorrências”. As informações são do jornal Correio*.

Valentina conta que o médico desconfiou do que poderia estar acontecendo justamente ao vê-la brincando com um slime. “Todos os dias no hospital, eu estava fazendo slimes porque sempre que recebia uma visita, eu ganhava materiais. Enquanto eu mexia com isso, ele penetrava na minha pele indo para a minha corrente sanguínea”.

Com a viralização do post, Cris voltou para esclarecer. “Minha filha, Valentina, NÃO BEBEU BÓRAX DILUÍDO EM ÁGUA…ela possui uma conta de Slime e fazia muita Slime e manipulava o Bórax para dilui-lo em água diariamente! Somente postei para servir de alerta para que não aconteça com outras crianças!”, escreveu.

O bórax é o ingrediente mais perigoso da lista para fazer slime. O borato de sódio é tóxico, mas mesmo assim é encontrado facilmente no comércio. Ao brincar, as crianças podem ficar horas em contato com a substância. “A queimadura, especialmente nas mãos, pode ser a reação mais grave por ação abrasiva causada pelo borato de sódio. Existe, ainda, risco de reações alérgicas, já que as crianças têm uma pele mais sensível”, disse à Revista Crescer o alergista Nelson Guilherme Bastos Cordeiro.

LEIA MAIS;

BOA NOTÍCIA: Bahia tem redução de 89,3% em casos de H1N1

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios